Revista de Odontologia da UNESP
https://www.revodontolunesp.com.br/article/61d7228da95395664830f964
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

A aplicação de restaurações indiretas com princípios biomiméticos na nova era da odontologia

Biomimética; restaurações indiretas; biomimetismo biológicoMateus Batista de SANTANA, David Sampaio MOREIRA, Jaine Silva PAIXÃO, Thaís Ribeiro Nogueira ALVES, Alexandra Amorim HELFENSTEIN, Leonardo Barreto de ARAÚJO

Downloads: 0
Views: 56

Abstract

Introdução: A odontologia biomimética tem como princípio permitir a reabilitação da estrutura dental através da recuperação biomecânica do dente. As restaurações indiretas vêm ganhando força nesse movimento, pois se tem constatado que restaurações diretas em dentes com grandes destruições coronárias (abertura de istmo maior do que 2mm), ou tendo paredes com espessura menor que 2mm e em caixas proximais profundas, possuem um risco aumentado de falhas e de fratura do remanescente. Objetivo: A presentar através de uma revisão de literatura a eficácia das restaurações indiretas biomiméticas aplicadas a rotina da prática clínica odontológica. Metodologia: A revisão de literatura narrativa reuniu 34 artigos em três idiomas (português, inglês e espanhol) para obtenção de um maior quantitativo de autores, em um espaço de 6 anos (2015-2021). As buscas bibliográficas aconteceram nas plataformas BBO (Biblioteca Brasileira de Odontologia), BVS (Biblioteca Virtual em Saúde), Google Acadêmico, LILACS, Scielo e Pubmed, a partir de descritores obtidos no DECs (Descritores em Ciências da Saúde). Os critérios de exclusão foram artigos que abordam restaurações diretas, cujo download não possui gratuidades e duplicados entre plataformas. Resultados: A era pós-amálgama reflete o avanço técnico científico dos estudos em materiais biológicos atrelado às técnicas minimamente invasivas nas restaurações indiretas. Cerca de 70% dos autores relatam a supremacia das restaurações indiretas evidenciadas pela análise ocluso-funcional, do selamento, adaptação marginal e adesividade, já 24% afirmam que não há diferença entre ambas e apenas 6% indicam as restaurações diretas por facilidade de execução e manuseio dentro da clínica odontológica. Conclusão: Os avanços no campo das restaurações indiretas têm resultado em expressivo destaque ao serem comparadas às restaurações diretas, fato justificado por sua proposta em manter com princípios estabelecidos, aliado ao aprimoramento técnico, redução de mazelas e melhores resultados.

61d7228da95395664830f964 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections