Revista de Odontologia da UNESP
https://www.revodontolunesp.com.br/article/61d7243aa9539566ee630cc2
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Análise da estabilidade primaria de mini implantes para retenção de overdentures obtidos usinagem e manufatura aditiva

Bruna GUBITOSO, Juliana Dias Corpa TARDELLI, Mariana Lima da Costa VALENTE, Andréa Cândido dos REIS

Downloads: 0
Views: 32

Abstract

Introdução: A reabilitação de pacientes com grande reabsorção óssea apresenta limitação no tamanho padrão dos implantes dentários. Objetivos: Avaliar a estabilidade primária de mini implantes para overdentures com diferentes designs obtidos por usinagem e manufatura aditiva, por meio de torque de inserção e análise de frequência de ressonância. Material e método ou Conduta Clínica: Foram utilizados 40 mini-implantes divididos em quatro grupos (n=10): G1- Intralock; G2 - rosqueado, G3 - helicoidal e G4 - manufatura aditiva. Após a instalação dos mini-implantes em blocos de poliuretana nas densidades de 20 e 40 PCF, foi quantificado a estabilidade primária através do torque de inserção medido por um torquímetro manual e da frequência de ressonância com o aparelho Ostell Mentor (Göteborg, Sweden). Foi feita a análise paramétrica ANOVA, seguida de teste de Tukey para RF e teste não paramétrico de Kruskal Wallis para o TI (α=0,05). Resultados: Para a frequência de ressonância independente da densidade de poliuretana avaliada, não foi observada diferença estatística entre os modelos (p>0,05). O desempenho do design nas poliuretanas o modelo helicoidal não demonstrou diferença estatística (p=0,143). Maior média de frequência de ressonância observada na densidade de 40 PCF para todos os miniimplantes. Para torque de inserção na poliuretana de densidade de 40 PCF foi observada diferença estatística entre os modelos G2/G1 (p<0,001) e G3/G1 (p<0,001) e entre as poliuretanas, a diferença foi observada para os miniimplantes G1 e G4, além de apresentarem maiores médias na densidade de 40 PCF (p<0,001). Conclusão: Para frequência de ressonância independente da densidade avaliada, não foi observada diferença estatística entre os modelos de mini-implantes. Para torque de inserção os modelos Intra-Lock e manufatura aditiva tiveram melhor desempenho na poliuretana de 40 PCF. Maiores médias de frequência de ressonância e torque de inserção foram observadas na poliuretana de 40 PCF.

Keywords

Revestimento de dentadura; impressão tridimensional; implantação dentária.
61d7243aa9539566ee630cc2 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections