Revista de Odontologia da UNESP
https://www.revodontolunesp.com.br/article/61d72de6a9539569aa26f113
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Avaliação da qualidade de vida, sono e sonolência em estudantes de odontologia durante o ensino ativo e o ensino remoto emergencial

Jovânia Alves OLIVEIRA, François Isnaldo Dias CALDEIRA, Isabela Cristina Silva DIAS, Jaqueline Tribucci ZAMARIOLLI, Ana Letícia Magalhães TEIXEIRA, Leonardo de Souza CARVALHO, Suzane Cristina PIGOSSI, Larissa Santana RODRIGUEZ

Downloads: 0
Views: 27

Abstract

Introdução: Devido a pandemia de COVID-19, atividades habituais da população mundial precisaram ser modificadas em decorrência do distanciamento social, a fim de evitar a propagação do vírus. Diante disso, inúmeras instituições de Ensino Superior adotaram o Ensino Remoto Emergencial como uma alternativa para seguir com as atividades curriculares do ano letivo de forma segura. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida, qualidade de sono e o índice de sonolência em estudantes de Odontologia entre o Ensino Ativo e o Ensino Remoto Emergencial. Material e método: Este estudo transversal foi desenvolvido no período de julho de 2019 e abril de 2021, com uma amostra de 100 alunos do curso de Odontologia da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG). As informações foram coletas por meio dos questionários Medical Outcomes Study 36-item Short-Form Health Survey (SF-36-BR; questionário 1), Epworth Sleepiness Scale (ESS-BR; questionário 2), and Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQIBR; questionário 3), aplicados antes e durante a pandemia de COVID-19. As informações em relação aos tipos de ensino, fatores demográficos, desempenho acadêmico, questionários 1, 2 e 3 foram analisadas pelo software JAMOVI 2.0 com um nível de significância de 0.05. Resultados: A análise bivariada entre o questionário 1 e o tipo de ensino mostrou diferenças estatisticamente significativas para os domínios capacidade funcional (p= 0.016), e limitação por aspectos sociais (p= 0.015). Os domínios dor corporal (p=0.042), percepção de saúde geral (p= 0.040) e vitalidade (p= 0.032), demostraram impactos negativos na qualidade de vida dos estudantes, antes e durante a pandemia de COVID-19. Os questionários 2 e 3 não apresentaram associação significativa em relação ao tipo de ensino. Conclusão: Os estudantes de Odontologia apresentaram piores panoramas de qualidade de vida, além de uma qualidade de sono insatisfatória antes e durante a pandemia de COVID-19.

Keywords

Qualidade de vida; estudantes de odontologia; COVID-19.
61d72de6a9539569aa26f113 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections