Revista de Odontologia da UNESP
https://www.revodontolunesp.com.br/article/61d84c72a953952a31238c92
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Manutenções protéticas e desfechos clínicos de overdentures mandibulares retidas por mini-implantes e implantes convencionais

Luana Figueiredo da Silva MATIAS, Guilherme Almeida BORGES, Denise Juncom CODELLO, Letícia Del Rio SILVA, Caroline DINI, Valentim Adelino Ricardo BARÃO, Marcelo Ferraz MESQUITA

Downloads: 0
Views: 23

Abstract

Introdução: Os implantes dentários com diâmetro convencional nem sempre podem ser indicados, devido às limitações anatômicas do rebordo residual. Desta maneira, os mini-implantes têm sido, progressivamente, utilizados como opção. Entretanto, evidências por meta-análise sobre as manutenções protéticas e parâmetros clínicos, especialmente no que diz respeito à seleção do diâmetro do implante neste tipo de reabilitação ainda são limitadas. Objetivo: Comparar a necessidade e tipo de manutenção, além dos desfechos clínicos em pacientes reabilitados com overdentures mandibulares, seja com implantes convencionais ou com mini-implantes. Material e método: Os dados concernentes ao propósito do estudo foram pesquisados em nove bases de dados eletrônicos. Utilizando modelos de efeito fixo ou randômico, foram aplicadas análises estatísticas apropriadas para mensurar quantitativamente a razão de risco e diferença da média padronizada. Foram avaliadas as manutenções protéticas (fratura de overdenture, ajuste oclusal, ajuste do abutment e substituição do elemento retentivo) e os desfechos clínicos. Resultado: Foram selecionados sete artigos de ensaios clínicos controlados randomizados e não randomizados. As reabilitações com mini-implantes apresentaram menor necessidade de ajustes dos abutments (0,23 [0.07, 0.73] P=.01), substituição do elemento retentivo (0.41 [0.31, 0.54], P<.001), ajuste oclusal (0.53 [0.31,0.91] P=.02) e fratura de overdenture (0.38 [0.15, 0.95] P=.04), quando comparadas às com implantes convencionais. Adicionalmente, os mini-implantes apresentaram baixos valores para índice de placa aos seis meses -(0.27[-0.47, - 0.08], P=.006) e 12 meses (-0.25[- 0.46, -0.05], P=.01). Conclusão: A necessidade de manutenção foi menor quando foram utilizados mini- implantes dentários para retenção de overdentures mandibulares. Quando observados os parâmetros clínicos, não houve diferença entre os tipos de reabilitação.

Keywords

Overdenture; metanálise; implantação dentária.
61d84c72a953952a31238c92 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections